domingo, 21 de setembro de 2008

And Life goes on.

Bom ja era hora de eu postar alguma coisa, antes do tão amado Dobile morra.
Mas também ja era hora de colocar alguns pensamentos e ideias as quais pude concluir, refletir e até mesmo vivenciar nos últimos tempos.
O autor aqui é péssimo em campanhas de auto-promoção (as vezes deveria praticar melhor essa atividade), e a modéstia me impede de dizer as coisas que as vezes faço, mas o que vou falar está longe de ser trabalho de uma pessoa só, dessa forma devo postar aqui não só para meus méritos mas para orgulho e e satisfação de todos que me ajudaram, mostrando que sua ajuda não foi em vão (aliás foi crúcial).
Depois de quase 2 anos, depois de encarar uma ideia no mínimo audaciosa de me mandar pra Suiça e tentar um relacionamento maluco que vendo hoje, tinha tudo, fora as minha esperança e perseverança, pra dar errado, e tentar estudar na universidade em Zürich, finalmente eu passei nas provas requeridas pra iniciar meu curso de informática. Foi sem dúvida um trabalho árduo pra mim, e sem a ajuda de uma série de pessoas que acreditaram em mim e que me apoiaram, isso no seria possível. Mas tirando o papo de jogador de futebol que entrou pra seleção, eu estou muito contente com os resultados. Depois de estudar 2 anos de Alemão para a prova do Goethe institut, e em paralelo estudar a história, geografia, matemática e inglês, ensinadas no que seria o ensino fundamental e médio (Matura) Suiço, eu consegui igualar meu curriculum escolar ao suiço e dessa forma fui aceito em uma universidade suiça. Dessa forma, acabei garantindo meu lugar em um curso de ótimo reconhecimento em toda Europa, e abrindo grandes portas pra mais tarde trabalhar em qualquer lugar do mundo. Bom falando assim é bonito... Mas a verdade é que aqui nada é brincadeira, e eu estudei como jamais estudei em toda a minha vida. Eu ja não contava mais sextas sábados ou domingos pois todos os dias eram dia de estudar sério pra poder alcançar o nivel de estudos daqui, que infelizmente é mais forte que no Brasil, e ainda mais dificil pra um brasileiro classe média.
Foi o primeiro passo e com certeza ganhei alguns milimetros de espessura na pele dos meus dedos, alguns calos a mais, algumas boas lembraças e outras péssimas... A experiência toda não foi exclusivamente academica, estudantil ou sei la como se fala mais, mas foi em si uma pré-faculdade de costumes, paciência, educação e reflexão. Todo o bla bla bla de imigrantes, diferenças culturais e sociais, adaptação e tolerância me proporcionaram não um, mais vários pontos de vista diferentes do que tinha, e é quase inacreditável que isso seja só o começo.

Bom olhando pra frente, os desafios aumentam pois a universidade tb tem um nivel de dificuldade grande, e só posso contar vitória depois que pegar o ritmo e terminar a facul.
Aos meus caros autores companheiros de Blog,saibam que ja tem um colchão no chão aqui esprando vocês aqui em Zürich sempre que puderem aparecer (hehe).

E agora claro, vou mostrar um pouco meus brinquedos novos.


Frente do predio principal da Uni-Zurich



Parte do predio central (por dentro é claro)



Uma das Bibliotecas


Entrada do prédio principal


Bom acho que era isso. Agora é bola pra frente.

Abraço todos.

2 comentários:

Plentz disse...

Mazaaaah hein meu garotinhu, jah conversamos, mas nunca eh demais um parabens muito merecido. Assim que eu tomar jeito na vida (se isso algum dia acontecer) vou reclamar um colchao desse aih! Grande abraco bichona, tu merece!!!

Madolas disse...

hehe, me uno ao bambino plentz, por traz é claro, no parabéns! Agora é afundar a unizurich! E como o Dobinauta mais proximo geograficamente falando, anuncio que o quanto antes vou estar dando uma beliscada nessa bundinha magra!

Um abraço por traz, parabéns e boa sorte pra nova batalha!